Menu

Projeto de Design II - Design - Sem Ramos - Especialidades


12.0
ECTS / UC
Ano: 3 / 2º Semestre
Plano: 2016/17
Área Científica: DSG
Nível: Intermédio

Carga Horária Semestral

Ensino Teórico:
Ensino Teórico-Prático: 32.00
Ensino Prático e Laboratorial: 64.00
Trabalho de Campo:
Seminário:
Estágio:
Orientação tutorial:

 

Horas Dedicadas a Estágios:
Horas Dedicadas a Projectos:
Horas Dedicadas a Trabalhos no Terreno:
Horas Dedicadas a Estudo:
Horas Dedicadas a Avaliação:
Outras:

Cursos onde é leccionada a disciplina

Curso - Ramo Ano Plano
Design - Sem Ramos - Especialidades 2016/17

Corpo Docente

Sérgio Manuel Coimbra Lemos
Sérgio Manuel Coimbra Lemos


Responsabilidades:
Ensino teórico-prático
Ensino prático e laboratorial
Valentina Vezzani
Valentina Vezzani


Responsabilidades:
Regência
Responsável pelas Pautas
Ensino teórico-prático
Ensino prático e laboratorial

Ficha da disciplina

Objectivos da disciplina

Sendo uma disciplina de forte natureza projectual, valoriza-se por consequência a práctica. A capacidade de gerar soluções técnicas, estéticas e formais como resposta à necessidade expressa por um brief/programa/solicitação dado por um cliente real.

Considera-se fundamental no contexto social, económico e produtivo da Ilha da Madeira, criar laços externos de forma a que os alunos sejam confrontados com constrangimentos projectuais originados pelo contexto do cliente em causa.

Argumentos operativos como questões orçamentais, legais, ambientais, concorrenciais e culturais serão integradas recorrendo à práctica multidisciplinar, adaptação e optimização de processos técnicos e produtivos.

Considera-se fundamental o design de produtos, sistemas ou serviços, a imagem corporativa e comunicação externa de acordo com um processo de design em interação com o cliente.

Critérios de avaliação

A avaliação é continua e baseada na concretização de projectos. A frequência mínima para garantir a aprovação na disciplina é de 75% do total de aulas previstas.

Esta UC segue o Modelo C de acordo com o regulamento de avaliação do Estudante da UMa. Alunos Trabalhadores Estudantes estão sujeitos a uma frequência minima obrigatória de pelo menos 50% das aulas e o exame de recurso vale 30% sobre a nota obtida no final do semestre.

A disciplina está sujeita a avaliação por projectos que podem ter entre 2 a max. 4 momentos de avaliação quantitativa.

Programa resumido (ver programa detalhado)

1-Argumentos operativos como questões orçamentais, legais, ambientais, concorrenciais e culturais serão integradas recorrendo à práctica multidisciplinar, adaptação e optimização de processos técnicos e produtivos. Esta dinâmica projectual abrange a criação de artefactos, sistemas ou serviços, seguindo uma lógica de processo em design integrado de interação entre cliente; imagem corporativa e comunicação externa.

2-A partir da metodologia e kit de ferramentas HCD Human-Design Centrado, o "como fazer":

-Compreender e verificar a conveniência, a viabilidade econômica e viabilidade técnica de uma solução de design;

-Prototype um produto, serviço ou sistema;

-validate a solução de design no contexto real, a partir da perspectiva tanto da viabilidade técnica e econômica (por exemplo, plano de negócios)

3-Design para a Inovação Social: Projeto para bem-estar e de Design para o Desenvolvimento Sustentável.

Bibliografia Principal

BERTOLA, P. & TEIXERA, J. C. (2003). Design as a knowledge agent. How design as a knowledge process is embedded into organizations to foster innovation. Design Studies.

BROWN. T. (2009). Change by Design. How Design Thinking transforms organisations and inspires innovation, HarperCollins Publisher.

BUCHANAN, R. (1992). Wicked problems in design thinking. Design Issues, 8(2), 5-21.

IDEO, Human-Centred Design Toolkit, 2nd Edition. Retrieved 2014 at: www.ideo.com/work/human-centered-design-toolkit/

JULIER, G. (2008). The culture of design. London: SAGE.

MANZINI, E. (2015). Design, when everybody designs. An introduction to Design for social innovation, The MIT Press.

MURRAY, R., CAULIER-GRICE J., MULGAN G., The Open Book of Social Innovation, Nesta, London (2010). Retrieved 2014 at: www.nesta.org.uk/sites/default/files/the_open_book_of_social_innovation.pdf

STICKDORN, M. & SCHNEIDER, J. (2010). This Is Service Design Thinking, BIS Publisher.

Outras Fontes Bibliográficas / Documentos de Apoio

DESIGN COUNCIL www.designcouncil.org.uk/

D.SCHOOL : The Bootcamp Bootleg by the dschool, Stanford University https://dschool.stanford.edu/wp-content/uploads/2011/03/BootcampBootleg2010v2SLIM.pdf

IDEO www.ideo.com/eu

Mulgan, G. Social Innovation: what it is, why it matters and how it can be accelerated. Skoll Centre for Social Entrepreneurship. Retrieved at: http://eureka.sbs.ox.ac.uk/761/1/Social_Innovation.pdf

NESTA (Innovation Foundation) www.nesta.org.uk/

THE YOUNG FOUNDATION: "The Open Book of Social Innovation" http://youngfoundation.org/wp-content/uploads/2012/10/The-Open-Book-of-Social-Innovationg.pdf

 

Atendimento

Links associados

Observações

Fórum

Ligação ao Fórum Projeto de Design IILink Externo