Menu

Teoria e Desenvolvimento Curricular - Educação Básica - Sem Ramos - Especialidades


3.0
ECTS / Credit Units
Year: 3 / 1º Semestre
Plan: 2015/16
Scientific Area: EDU
Level: Básico

Semestral Hour Load

Theorical:
Theorical-Pratical: 40.00
Pratical and Laboratorial:
Fieldwork:
Seminar:
Internship:
Tutorial:

 

Assigned Internship Hours:
Assigned Projects Hours:
Assigned Fieldwork Hours:
Assigned Study Hours:
Assigned Evaluation Hours:
Others:

Degree having this Course

Degree - Branch Degree Plan Year
Educação Básica - Sem Ramos - Especialidades 2015/16

Teaching Staff

Maria Natalina Faria Cristovão Santos
Maria Natalina Faria Cristovão Santos


Responsibilities:
Regência
Responsável pelas Pautas
Ensino teórico-prático

Course Information

Course Objectivs

Pretende‐se que o aluno, no final do semestre, seja capaz de:

- Compreender o conceito de currículo nas suas diversas aceções;

- Identificar as etapas na construção dum currículo;

- Identificar as definições situacionais do currículo;

- Distinguir teorias tradicionais, críticas e pós-críticas do Currículo;

- Entender como o currículo, pela forma como se organiza e se desenvolve, pode ser um indutor de desigualdades;

- Perspetivar o currículo de uma forma crítica, na sua relação com a ideologia, a cultura e o poder;

- Compreender a conceção da pedagogia da diferença;

- Problematizar o conceito de multiculturalismo;

- Reconhecer o papel da política educativa na determinação dum currículo;

- Desenvolver atitudes de reflexão e análise crítica face ao ato educativo.

Evaluation Criteria

  1. A avaliação pressupõe uma frequência mínima obrigatória de 75% das aulas lecionadas e basear-se-á na participação, num trabalho de grupo e num teste escrito.

1.1 - Trabalho de grupo I ? Aprofundamento do estudo de um autor ou de um movimento em concreto para apresentar aos colegas (ponderação de 15%).

      1.2. Trabalho de grupo II sobre um dos conteúdos do programa da disciplina para apresentar aos colegas da turma, consubstanciado num documento escrito, com um mínimo de 5 páginas e um máximo de 10 (a um espaço e meio e em Times New Roman 12, excluindo capa e sumário), com a ponderação de 35%.

      1.3 Teste escrito individual (ponderação de 50%), cuja nota mínima será de 8 valores.

Os alunos poderão recuperar a avaliação da prova escrita na época complementar de recurso. Os restantes elementos de avaliação não são recuperáveis. As unidades avaliativas realizadas com sucesso são integradas na avaliação recuperada por Exame de Recurso, com a respetiva ponderação.

Os trabalhos entregues ou apresentados após a data marcada serão sujeitos a uma penalização de 0,5 por cada dia de atraso.

Program Resume (get program detail)

  1. Problematização do conceito de currículo;
  2. Perspetiva histórica do currículo;
  3. Definições situacionais do currículo;
  4. Um modelo conceptual para o desenvolvimento do currículo: A visão de Taylor;
  5. A visão de Michael Apple e Ivor Goodson;
  6. A pedagogia da diferença de Tomaz Tadeu da Silva;
  7. Currículo como saber, poder e identidade;
  8. Teorias curriculares;
  9. Natureza e âmbito do Desenvolvimento Curricular;
  10. Contextos e níveis de decisão curricular;
  11. Modelos de Desenvolvimento Curricular;
  12. A organização curricular portuguesa.

Main Bibliography

Althusser, L. (2010). Aparelhos Ideológicos de Estado. Rio de Janeiro: Graal Editora.

Apple, M. W. (2006). Ideologia e Currículo. Porto Alegre: Artmed.

Gaspar, M. I. e Maria do C. R. (2007). Elementos do desenvolvimento curricular. Universidade aberta

Goodson, I. F. (2001). O currículo em mudança. Estudos na construção social. Porto: Porto Editora.

Goodson, I. F. (1997). A construção social do currículo. Lisboa: Educa.

Kelly, A. V. (1981). O currículo: teoria e prática. São Paulo: Harbra.

Machado, F. A.; Gonçalves, M. F.; Formosinho, J. (1991). Currículo e Desenvolvimento Curricular. Porto: Edições Asa.

Pacheco, J. A. (2001). Currículo: Teoria e Práxis. Porto: Porto Editora

Moreira, A. F., & Silva, T. T. (Orgs.). (1995). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo

Ribeiro, A. C. (1995). Desenvolvimento curricular. Lisboa: Texto Editora

Roldão, M. C. e Maria I. G. (2007). Elementos do desenvolvimento curricular. Universidade Aberta.

Silva, T. T. (2000). Teorias Do Currículo. Uma Introdução Crítica. Porto: Porto Editora.

Silva, T. T. (Org.). (2000). Identidade e Diferença. A perspetiva dos Estudos Culturais.

Other Biographical Sources / Support Documents

Apple, M. (1999). Políticas culturais e educação. Porto: Porto Editora.

Apple, M. W. (2001). Educação e Poder. Porto: Porto Editora.

Bruner, J. (2000). Cultura da educação. Lisboa: Edições 70.

D?Hainaut, L. (1980). Educação: dos fins aos objetivos. Coimbra: Livraria Almedina.

Dewey, J. (2002). A escola e a sociedade. A criança e o currículo. Lisboa: Relógio D´Água.

Dewey, J. (2007). Democracia e Educação. Lisboa: Plátano Editora.

Formosinho, J. (2007). O currículo uniforme pronto a vestir de tamanho único. Mangualde: Edições Pedago.

Freire, P. (1975). Pedagogia do oprimido. Porto: Afrontamento.

Giroux, H. (1997). Os professores como intelectuais. Rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas.

Giroux, H. (1999). Cruzando as fronteiras do discurso educacional. Novas práticas em educação. Porto Alegre: Artes Médicas.

Goodson, I. (2008). As políticas de currículo e de escolarização. Petrópolis: Editora Vozes.

Goodson, I. F. (1995). Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes.

Leite, C. (2002). O Currículo e o Multiculturalismo no Sistema Educativo Português. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Leite, C. (2003). Para uma escola curricularmente inteligente. Porto: Edições Asa.

Leite, C. (Org.) (2005). Mudanças Curriculares em Portugal. Transição para o século XXI. Porto: Porto Editora.

Moreira, A. F. et al. (2000). Currículo: questões atuais. S. Paulo: Papirus Editora.

Moreira, A. F., & Macedo, E. F. (Orgs.). (2002). Currículo, Práticas Pedagógicas e Identidades. Porto: Porto Editora.

Morgado, J.; Paraskeva, J. (2000). Currículo: factos e significações. Porto: Edições Asa.

Pacheco, J. A. (2005). Estudos curriculares. Para a compreensão crítica da educação. Porto: Porto Editora.

Pacheco, J. A. (Org.). (2008). Organização Curricular Portuguesa. Porto: Porto Editora.

Pinar, W. (2007). O que é a teoria do currículo? Porto: Porto Editora.

Postman, N. (2002). O fim da educação. Lisboa: Relógio D?Água.

Ribeiro, A. (1990). Desenvolvimento Curricular. Lisboa: Texto Editora.

Ribeiro, A.; Ribeiro, L. (1989). Planificação e avaliação do ensino-aprendizagem. Lisboa: Universidade Aberta.

Roldão, M. C. (1999). Os professores e a gestão do currículo. Porto: Porto Editora.

Roldão, M. C. (2005). Formação e práticas de gestão curricular. Crenças e equívocos. Porto: Edições Asa.

Sacristán, J. G. (2000). O currículo: Uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Editora: Artmed.

Sousa, J. M. (2000). O Professor como pessoa. Porto: Edições ASA.

Sousa, J. M. (2002). A dimensão política do currículo. Universidade da Madeira

Sousa, J. M. (2004). Educação: textos de intervenção. Funchal: Editora Liberal.

Toffler, A. (1970). Choque do Futuro. Lisboa: Livros do Brasil.

Zabalza, M. A. (2004). Diseno y desarrolo curricular. Madrid: Narcea

Student Support

Associated Links

Comments

Forum