Menu

Iniciação à Prática Profissional II - Educação Básica - Sem Ramos - Especialidades


3.0
ECTS / Credit Units
Year: 1 / 2º Semestre
Plan: 2015/16
Scientific Area: IPP
Level: Básico

Semestral Hour Load

Theorical:
Theorical-Pratical: 30.00
Pratical and Laboratorial:
Fieldwork:
Seminar:
Internship: 10.00
Tutorial:

 

Assigned Internship Hours:
Assigned Projects Hours:
Assigned Fieldwork Hours:
Assigned Study Hours:
Assigned Evaluation Hours:
Others:

Degree having this Course

Degree - Branch Degree Plan Year
Educação Básica - Sem Ramos - Especialidades 2015/16

Teaching Staff

Maria Gorete Gonçalves Rocha Pereira
Maria Gorete Gonçalves Rocha Pereira


Responsibilities:
Regência
Responsável pelas Pautas
Ensino teórico-prático
Estágios

Course Information

Course Objectivs

1. General Objectives ♣ To provide the insertion and the contact with the reality of the contexts of learning in the scope of the Education of Childhood / Preschool; ♣ Integrate in a significant way, in pedagogical practice, the scientific knowledge acquired in the different components of the initial formation; ♣ To develop appropriate skills for the exercise of teaching practice and reflection on it; ♣ To raise awareness about the necessary adaptation and progressive realization of appropriate pedagogical practices based on observation, reflection and quality pedagogical action; ♣ To favor the development of a reflexive attitude throughout the entire stage; ♣ Encourage the development of positive interpersonal relationships in trainee groups and in the educational community.  2. Specific Objectives ♣ To know the characteristics of the communities and institutional contexts of the Pre-School; ♣ To know the dynamics and specificities of professional practice in the field of Pre-School Education; ♣ To study the characteristics of the General and Specific Profile of the Performance of the Child Education Professional; ♣ Analyze the current perspectives in the Preschool Education policy: the Basic Law of the Educational System, the Framework Law and the Curricular Guidelines for Pre-School Education; ♣ Reflect on the curriculum in Pre-School Education; ♣ Develop observation strategies in a real context of pedagogical practice; ♣ Know the procedures and organizational and pedagogical practices of the Pre-School; ♣ Analyze the perspectives on the evaluation in a pre-school context; ♣ Raise awareness of the importance of positive interaction with all members of the educational community; ♣ To create conditions for the initiation of pedagogical intervention in a pre-school context; ♣ Promote a reflexive debate about the specific practices of the Preschool; ♣ To clearly and reflexively report the practical pedagogical intervention carried out during the practical classes of the UC, through an E-Portfolio.

Evaluation Criteria

The evaluation will focus on the monitoring of learning processes, but also the verification of acquired knowledge, in accordance with the established objectives. In this curricular unit, approval implies obtaining a positive classification (10/20), resulting from the arithmetic mean of the different evaluation elements, according to the weighting established for each of them: ♣ Attendance and participation in class with a weighting of 10%; ♣ Participation in exercises / group work elaborated and presented in theoretical-practical classes - 20%; ♣ Evaluation of Pedagogical Practice in educational context in the valency of Kindergarten / Pre-School - 20%; ♣ E-Portfolio - Prepared by each pedagogical pair whose evaluation of structure and content will be weighted 25%. The E-portfolio should integrate all elements of the learning process of emerging UC students (as instructed by the teacher). It should be delivered in digital format and presented orally, by all members of the group (peer) on May 24 and 31. ♣ Assessment of the logbook (with reflective component, resulting from the internship) with a weighting of 25%. The logbook should integrate the e-portfolio.

Program Resume (get program detail)

1 General topics of Childhood Education;  2 Childhood Education in Portugal;  3 General and specific profile of the performance of the Childhood Educator (Decree-Law no. 240/2001 and Decree-Law no. 241/2001, of August 30, 2001);  4 Current perspectives in pre-school education policy;  4.1 The Basic Law of the Educational System;  4.2 The Framework Law;  4.3 The Curricular Guidelines (scope and concept of curricular orientation, organization and analysis of the Curricular Guidelines);  5 The curriculum (concept of curriculum);  5.1 The Pre-School Education curriculum;  5.2 Management of the curriculum in pre-school education, circular no. 17 / DSDC / DEPEB/2007;  6 Curricular Models in Pre-School Education;  7 Organization and operation of a pre-school room (routines, time, space, group, specific critical moments, among others);  8 Observation (concept and types of observation);  8.1 Objective, instruments and attitudes of observation participated in a pre-school context (practical aspects);  9 The Pedagogical Intervention in a Pre-School context;  9.1 Planning;  10 The evaluation in the Preschool;  10.1 Circular No 4 / DGIDC / DSDC / 2011;  10.2 Organizational and pedagogical procedures and practices in pre-school evaluation.

Main Bibliography

Alarcão, I. (1996). Formação reflexiva de professores. Estratégias de Supervisão. Porto: Porto Editora.

Alarcão, I. (1998). Revisitando a competência dos Professores na Sociedade de Hoje. Aprende, 21, 46-50.

Alarcão, I. (2000). Escola Reflexiva e Supervisão ? Uma escola em desenvolvimento e aprendizagem. Porto: Porto Editora.

Alarcão, I. (2001). Escola Reflexiva e nova racionalidade. São Paulo: Artmed.

Alarcão, I. & Roldão, M. C. (2008). Supervisão. Um contexto de desenvolvimento profissional dos professores. Mangualde: Edições Pedago.

Altet, M. (2000). Análise das práticas dos professores e das situações pedagógicas. Porto: Porto Editora.

Bogdan, R. & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora.

Cardona, M. J. (1992). A organização do espaço e do tempo na sala de Jardim de Infância. Cadernos de Educação de Infância, 24, 8-16.

Cardona, M. J. (1997). Para a história da educação de infância em Portugal. O discurso oficial (1834-1990). Porto: Porto Editora.

Carvalho, I. (1996). A educação pré-escolar em Portugal. Lisboa: M.E. / D.E.B.

Esteves, J. (1995). Mudanças sociais e função docente. In, A. Nóvoa (org.). Profissão Professor (pp. 93-124) Porto: Porto Editora.

Estrela, A. (1986). Teoria e prática de observação de classes. Lisboa. INIC.

Hohmann, M. (1997). Educar a Criança. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Homem, L. (2002). Jardim-de-infância e família: as fronteiras da cooperação. Lisboa: IIE.

Marques, R. (2001). Saber Educar. Lisboa: Editorial Presença.

Mendonça, M. (2002). Ensinar e Aprender por Projectos. Porto: Edições Asa.

Mendonça, M. (1994). A Educadora de Infância. Traço de União entre a Teoria e a Prática. Porto: Edições Asa.

Mesquita-Pires, C. (2007). Educador de Infância ? Teorias e Práticas. Porto: Profedições, Lda./ Jornal a Página.

Ministério da Educação (2000). A Educação Pré-Escolar e os Cuidados para a Primeira Infância em Portugal. Lisboa: Ministério da Educação, Departamento de Educação Básica.

Ministério da Educação/Departamento de Educação Básica. (1997). Orientações Curriculares para a educação pré-escolar. Lisboa: M.E. / DEB ? NEPE.

Ministério da Educação/Departamento de Educação Básica. (1997). Perspectivas de Educação em Jardim de Infância. Lisboa: M.E./DEB ? DEPE.

Ministério da Educação/Departamento de Educação Básica. (1998). Qualidade e Projecto na Educação pré-escolar. Lisboa: M.E. / DEB ? NEPE.

Morgado, J. (1997). A relação pedagógica. Editorial Presença: Lisboa.

Oliveira-Formosinho, J. (org.) (2008). A Escola Vista Pelas Crianças. Porto: Porto Editora.

Oliveira-Formosinho, J. (2000). A profissionalidade específica da educação de infância e os estilos de interacção adulto/criança. Infância e Educação, Investigação e Práticas (1), 153-173.

Oliveira-Formosinho, J. (2000). O desenvolvimento profissional dos educadores de infância principiantes. Infância e Educação: Investigação e Práticas (2), 109-124.

Palos, A. (2002). Ir lá para quê? Concepções e práticas de relação entre famílias e Jardins-de-Infância.  J. Lima (Org.). Pais e Professores: um desafio à cooperação (pp. 211-249). Porto: Edições ASA.

Pereira, G. & Brazão, P. (2013). A Evolução Curricular em Portugal: Relações e Tensões. In. Alice Mendonça (org.). O Futuro da Escola Pública (pp. 156-168). Funchal: CIE-UMa.

Portugal, G. & Laevers, F. (2010). Avaliação em Educação Pré-Escolar. Sistema de Acompanhamento das Crianças. Porto: Porto Editora.

Rigolet, S. (2006). Organizar e Gerir Reuniões de Pais. Como Criar Parcerias no Jardim de Infância. Porto: Porto Editora.

Roldão, M. C. (1993). A função profissional do professor. Educação e Ensino, 8, 4-7.

Roldão, M. C. (1998). Que é ser professor hoje? ? A profissionalidade docente revisitada. Revista da ESES, 1, 79-87.

Sá-Chaves, I. (2000). Portfólios Reflexivos. Estratégia de Formação e de Supervisão. Aveiro: Universidade de Aveiro.

Sá-Chaves, I. (2002). A Construção do Conhecimento pela Análise Reflexiva da Práxis. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian/Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Sarmento, T. (2002). Histórias de vida de Educadoras de Infância. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

Seabra, T. (2000). Educação das crianças nas famílias ? o que dizem os pais e as crianças. In Actas do Congresso Internacional Os Mundos Sociais e Culturais da Infância. (pp. 396-401). Braga: Instituto de Estudos da Criança ? Universidade do Minho.

Shores, E. & Grace, C. (2001). Manual de portfólio, um guia passo a passo. Porto Alegre: ARTMED Editora.

Sousa, A. (2005). Investigação em Educação. Lisboa: Livros Horizonte.

Spodek, B. (2002). Manual de Investigação em Educação de Infância. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

UNESCO (1996). Educação: Um Tesouro a Descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o séc. XXI. Porto: ASA.

Vasconcelos, T.; Orey, I.; Homem, L. & Cabral, M. (2002). Educação de Infância em Portugal: situação e contextos numa perspectiva de promoção de equidade e combate à exclusão. Lisboa: Conselho Nacional de Educação.

Vasconcelos, T. (1997). Ao Redor da Mesa Grande. A Prática educativa de Ana. Porto: Porto Editora.

Vilarinho, M. (2002). E... Depois da ?Paixão?? Contributo para a análise sociológica das políticas de educação Pré-escolar em Portugal. Educação, Sociedade & Culturas (17), 89 -111.

Vilarinho, M. (2000). Políticas de Educação Pré-escolar em Portugal (1977-1997). Lisboa: Instituto de Inovação Educativa.

Vilhena, G. e Lopes da Silva, M. (2002). Organização da Componente de Apoio à Família. Lisboa: Ministério da Educação, Departamento da Educação Básica.

Zabalza, M. (1992). Do currículo ao projecto. In R. Canário (org). Inovação e Projecto Educativo de Escola. Lisboa: Educa.

Zabalza, M. (1992). Didáctica da educação Infantil. Porto: Edições Asa.

Zabalza, M. (1998). Qualidade em Educação Infantil. Porto Alegre: ArtMed.

Other Biographical Sources / Support Documents

Afonso, C., Laranjeiro, M. & Sousa, J. (2008). Portefólio, uma ferramenta de apoio à reflexão continuada. In Destacável Noesis n.º 74. Disponível em http://sitio.dgidc.minedu.pt/revista_noesis/Documents/Revista%20Noesis/Noesis%2074/Destacavel74.pdf

Bernardes, C. & Miranda, F. (2003). Portfólio, uma escola de competências. Porto: Porto Editora.

França, Ana (2013). Modelos Curriculares na Educação de Infância: O enfoque na Expressão Dramática. Da teoria às práticas. Tese de Doutoramento, CCCS/DCE- Universidade da Madeira, Funchal.

Gouveia, F. (2013). Gestão flexível do currículo rumo à diferenciação pedagógica. Contributos para a promoção de aprendizagens significativas. Tese de Doutoramento, CCCS/DCE - Universidade da Madeira, Funchal.

Pereira, M. G. (2004). Tornar-se Educador: O Impacto com a realidade docente. Dissertação de Mestrado, CCCS/DCE - Universidade da Madeira, Funchal.

Pereira, G. (2013). O Percurso Curricular Alternativo, um desafio à Inovação Pedagógica? Uma abordagem etnográfica aos cenários de aprendizagem de uma turma de 5º ano com proposta de PCA. Tese de Doutoramento CCCS/DCE - Universidade da Madeira, Funchal.

Student Support

Associated Links

Comments