Menu

Opção 2 (EDU) ( Gestão e Liderança Educacional ) - Educação Básica - Sem Ramos - Especialidades


2.0
ECTS / Credit Units
Year: 3 / 2º Semestre
Plan: 2015/16
Scientific Area: EDU
Level: Básico

Semestral Hour Load

Theorical:
Theorical-Pratical: 30.00
Pratical and Laboratorial:
Fieldwork:
Seminar:
Internship:
Tutorial:

 

Assigned Internship Hours:
Assigned Projects Hours:
Assigned Fieldwork Hours:
Assigned Study Hours:
Assigned Evaluation Hours:
Others:

Degree having this Course

Degree - Branch Degree Plan Year
Educação Básica - Sem Ramos - Especialidades 2015/16

Teaching Staff

Nuno Miguel da Silva Fraga
Nuno Miguel da Silva Fraga


Responsibilities:
Regência
Responsável pelas Pautas
Ensino teórico-prático

Course Information

Course Objectivs

  1. Problematizar a escola como uma organização complexa
  2. Analisar a escola sob diferentes perspetivas e metáforas
  3. Compreender os conceitos recentes de liderança
  4. Contextualizar a liderança nas organizações escolares
  5. Compreender os efeitos da liderança eficaz na qualidade da escola
  6. Analisar os efeitos da liderança no clima de escola

Evaluation Criteria

A avaliação de conhecimentos será contínua (o que pressupõe assiduidade, pontualidade e participação efetiva nas aulas). Estão sujeitos a esta avaliação os alunos com mais de 75% de assiduidade às aulas.

A avaliação compreenderá duas partes:

    1. Realização de uma frequência enquanto forma de avaliação crítica e reflexiva sobre os conteúdos desenvolvidos na prática pedagógica, contemplando a possibilidade de serem abordadas temáticas apresentadas pelos grupos de trabalho. (50% da classificação final). (Nota mínima ? 10 valores)
    2. Realização e Apresentação de um trabalho de grupo (40% da classificação final). (Nota mínima ? 10 valores)

                                               i.     Trabalho escrito a ser submetido por correio eletrónico em formato .DOC, com 7 páginas A4 (a um espaço e meio e em Times New Roman 12, margens normais de 3 cm à direita e à esquerda e 2,5 cm em cima e em baixo, excluindo capa, resumo, índice, referências, anexos e apêndices).

  1. O Artigo é obrigatoriamente acompanhado de:
    1. um resumo até 300 palavras, em português e de outro até 300 palavras em inglês;
    2. um conjunto de até 6 palavras-chave, em português e de outro conjunto de até 6 palavras-chave em inglês.

                                             ii.     Os Alunos deverão, também, entregar uma cópia impressa do Artigo ao docente da UC.

                                            iii.     As referências (bibliografia) e as citações deverão seguir as Normas APA. (Cf. http://www.apastyle.org/).

    1. Serão atribuídos 10% da classificação final à análise e comentário de textos (entre 3 a 5) entregues pelo docente e trabalhados em grupo pelos alunos. Estes trabalhos de sala serão contemplados como apêndices do trabalho de grupo expresso no ponto anterior (2).

 

Os alunos que não obtiverem a classificação final de 10 valores consideram-se reprovados na unidade curricular sendo-lhes dada a oportunidade de realizar um exame (época normal).

Program Resume (get program detail)

  1. A escola como uma organização complexa
  2. A escola vista sob diferentes metáforas
  3. As teorias organizacionais e a escola
  4. A liderança nas organizações escolares
  5. A liderança e o clima escolares
  6. O professor como gestor
  7. A Lei de Bases do Sistema Educativo (LBSE)

Main Bibliography

Afonso, N. (1994). A Reforma da Administração Escolar. I.I.E. Lisboa: Ministério da Educação.

Alves, J. (1993). Organização, Gestão e Projeto Educativo. Cadernos Pedagógicos. Porto: Edições Asa.

Azevedo, J. (2002). O fim de um ciclo? A educação em Portugal no início do século XXI. Porto: Edições ASA.

Barroso, J. (1991). Gerar e Gerir Recursos na Escola. Porto: GETAP

Barroso, J. (1995). Para o Desenvolvimento de uma Cultura de Participação na Escola. Lisboa: IIE.

Barroso, J. (2003). (Org.). A escola pública. Regulação, Desregulação e Privatização. Porto: Edições Asa.

Barroso, J. (2005). Políticas educativas e organização escolar. Lisboa: Universidade Aberta.

Barroso, J. e Pinhal, J. (1995). A Administração da Educação ? os Caminhos da Descentralização. Lisboa: Edições Colibri.

Barroso, João (1997). Autonomia e Gestão das Escolas. Lisboa: Ministério da Educação.

Bento, A. (2008). Estilos de liderança dos líderes escolares da Região Autónoma da Madeira. In J. Costa, A. Neto-Mendes & A. Ventura (Orgs.). Atas do V Simpósio sobre Organização e Gestão Escolar ? Trabalho Docente e Organizações Educativas (pp. 145-157). Aveiro: Universidade de Aveiro. (Publicação em CD-ROM ? ISBN 978-972-789-281-5).

Bento, A. (2010). Desafios à liderança em contexto de mudança. In A. Bento & A. Mendonça (Orgs.). Educação em tempo de mudança (2ª edição) (pp.31-57). Porto: ITC.

Bento, A. (2010). Liderança contingencial: Os estilos de liderança de um grupo de professores do ensino básico e secundário. In A. Bento & A. Mendonça (Orgs.). Educação em tempo de mudança (2ª edição) (pp. 129-138). Porto: ITC.

Bolívar, A. (2003). Como melhorar as escolas: Estratégias e dinâmicas de melhoria das práticas educativas. Porto: Edições Asa.

Bush, Tony (1989): Managing Education: Theory and Practice. Londres: Open University Press.

Busher, H. (2006). Understanding educational leadership: People, power and culture. McGraw-Hill: New York.

Canário, R. (1992). Inovação e Projecto Educativo da Escola. Lisboa: Educa.

Chiavenato, I. (2004). Comportamento Organizacional: A Dinâmica do Sucesso da Organizações. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Chorão, F. (1992). Cultura Organizacional. Lisboa: GEP. Ministério da Educação.

Costa, J. (1991). Gestão Escolar: Participação, Autonomia, Projecto Educativo da Escola. Lisboa: Texto Editora.

Costa, J. (1996). Imagens Organizacionais da Escola. Porto: Edições Asa.

Costa, J. (1997). O Projecto Educativo de Escola e as Políticas Educativas Locais: Discursos e Práticas. Aveiro: Universidade de Aveiro.

Costa, J. (Coord.) (2000). Liderança e Estratégia nas Organizações Escolares. Aveiro: Universidade de Aveiro.

Costa, J. A. (1991). Gestão Escolar: Participação, Autonomia, Projecto Educativo da Escola. Lisboa: Texto Editora.

Drucker, P. (2000). Desafios de Gestão para o Séc. XXI. Porto: Civilização.

Formosinho, J. et al. (2000). Políticas Educativas e Autonomia das Escolas. Porto: Edições ASA.

Formosinho, J., Fernandes, A., Ferreira, F. (2005). Administração da Educação: Lógicas Burocráticas e Lógicas de Mediação. Porto: Edições Asa.

Formosinho, J., Fernandes, A., Machado, J. & Ferreira, H. (2010). Autonomia da escola pública em Portugal. Porto: Fundação Manuel Leão.

Fraga, N. (2014). As lideranças e os processos participativos: uma reflexão em torno da cidadania democrática. REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 12(5), 151-171. Recuperado de: http://www.rinace.net/reice/numeros/arts/vol12num5/art9.pdf

Gomes, R. (1993). Culturas de Escola e Identidades dos Professores. Lisboa: Educa.

Hoyle, Eric (1986). The Politics of School Management. London: Hodder and Stoughton.

Leithwood, K. (Ed.) (1995). Effective school district leadership. Albany: State University of New York Press.

Leithwood, K. (Ed.). (2006). Making schools smarter: Leading with evidence (3rd ed.). California: Thousand Oaks.

Lima, L. (1992). A escola como organização e a participação na organização escolar. Braga: Universidade do Minho.

Lima, L. (2011). Administração escolar: Estudos. Porto. Porto Editora.

Lima, L. (Org.) (2006). Compreender a escola: Perspectivas de análise organizacional. Porto: Edições Asa.

Macedo, B. (1995). A Construção do Projecto Educativo da Escola. Lisboa: I.I.E.

Marques, R. (1997). Professores, Famílias e Projecto Educativo. Porto: Edições Asa:

Munoz, António y Roman, Martinho (1989): Modelos de Organizacion Escolar. Madrid: Cincel.

Nóvoa, António (Coord.) (1992). As Organizações Escolares em Análise. Publicações. Lisboa: Dom Quixote.

Pires, E. (1989). O Ensino Básico em Portugal. Porto: Edições Asa.

Rogers, C. (1985). Tornar-se pessoa (7th ed.). Lisboa: Moraes Editores.

Sanches, F. (1992). Cultura organizacional: Um paradigma de análise da realidade escolar. Lisboa: GEQ-ME.

Sarmento, M. (Org.) (2000). Autonomia de Escola. Porto: Edições Asa.

Schein, E. (1991). Organizational culture and leadership: A dynamic view. San Francisco: Jossey-Bass Publishers.

Sergiovanni, T. (2004). Novos caminhos para a liderança escolar. Porto: Edições Asa.

Silva, M. e Tamen, M. (Coord.) (1981). O Sistema de Ensino em Portugal. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Pp. 95-116: Centralização e descentralização. Pp. 117-142: Gestão do Sistema de Ensino.

Teixeira, M. (1995). O Professor e a Escola ? Perspetivas Organizacionais. Amadora: McGraw-Hill.

Teixeira, S. (2005). Gestão das organizações (2nd edição). Lisboa: Editora McGraw-Hill.

Torres, L. (2006). Cultura organizacional escolar. Representações dos professores numa escola Portuguesa. Oeiras: Celta.

UNESCO. (1996). Educação um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. Porto: Edições ASA.

Vicente, N. (2004). Guia do Gestor Escolar. Porto: Asa Editores.

Vilarinho, M. (2000). Políticas de educação pré-escolar em Portugal (1977-1997). I.I.E.: Lisboa.

Other Biographical Sources / Support Documents

Student Support

Quarta-feira das 18h às 20h. (Solicita-se que os Alunos interessados contactem previamente o docente).

Associated Links

http://www.uma.pt/nunosilvafraga/

Comments

Quarta-feira das 18h às 20h. (Solicita-se que os Alunos interessados contactem previamente o docente).