Publication Date: 17/11/2020

Uma escultura deixada ao esquecimento

O Edifício da Reitoria da Universidade da Madeira (UMa), no Colégio dos Jesuítas, vai acolher, no próximo dia 21 de novembro, pelas 20h, uma instalação performativa inédita do artista e académico António Baía Reis, intitulada “Uma escultura deixada ao esquecimento”.

Esta instalação performativa toma como inspiração basilar a escultura “Rendimento Diário,” do artista madeirense António Rodrigues, e propõe uma reflexão acerca do conceito de Arte Pública e, mais concretamente, da ideia da Arte Pública deixada ao esquecimento.

“Rendimento Diário” foi produzida em 1997, no âmbito da I Semana da Pedra em Câmara de Lobos. Desde então, está desmantelada e depositada na garagem de um edifício público pertencente ao Município de Câmara de Lobos. Segundo o seu autor, a escultura “propõe uma leitura social sobre os `meninos das caixinhas´ e as vivências da vila piscatória de Câmara de Lobos.

Durante a sua performance, António Baía Reis vai utilizar uma combinação de música, teatro e vídeo arte para dar som, voz, cor e movimento ao inanimado e esquecido, exultando o valor que a Arte Pública encerra, procurando gerar consciencialização social e política para a atual situação desta obra deixada ao abandono durante mais de 20 anos.

O espetáculo tem entrada gratuita e uma lotação máxima de 25 lugares sujeita a reserva, através do preenchimento do formulário, disponível aqui. A organização é do Conselho de Cultura da UMa, com o apoio do Programa Doutoral em Media Digitais da Universidade do Porto.

António Baía Reis nasceu em 1987, no Porto. Tem formação multidisciplinar nas áreas das Artes, Comunicação e Media, e Relações Internacionais. É professor na Universidade do Porto, onde ensina Criatividade e Teorias e Práticas de Comunicação a vários cursos de Mestrado. No campo das Artes, é ator e pianista com formação e experiências consolidadas, tendo trabalhado profissionalmente nas áreas do Teatro, Cinema e Jazz. Nos últimos anos, tem vindo a fazer investigação de caráter artístico e académico com especial foco nos Media Imersivos, Criatividade e Mudança Social e a desenvolver trabalho como media artist e performer nas áreas da Realidade Virtual, Vídeo 360 e Video Arte, entre outros trabalhos de caráter artístico experimental.