Disciplina: Introdução à Investigação em Educação

Área Científica:

Educação

HORAS CONTACTO:

43 Horas

NÚMERO DE ECTS:

3 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

1 a) Reconhecer a importância da investigação em educação no desenvolvimento profissional dos docentes; b) Conhecer os paradigmas da investigação em educação; c) Compreender as questões epistemológicas e éticas que se colocam à investigação em educação; d) Conhecer modalidades e instrumentos de investigação em educação; e) Desenvolver competências de análise crítica de investigações na área da Educação f) Desenvolver competências na elaboração de trabalhos académicos e científicos com o rigor metodológico adequado à sua natureza.

2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Compreender conceitos, princípios e práticas de investigação, Distinguir desenhos de investigação qualitativa e quantitativa; Reconhecer a importância da definição do problema; Conhecer formas de rever a literatura; Recolher, analisar e interpretar dados através de entrevistas e análise documental; Desenvolver o espírito de análise e crítico de estudos de investigação; Elaborar artigos científicos com rigor metodológico.

Conteúdos / Programa:

EDC:15339 - dll:1.0.5.1 - updated: 2020-07-03 06:27:57

Bibliografia / Fontes de Informação:

A. Bento (2011). As etapas do processo de investigação: do título às referências bibliográficas. Figueirinhas.

A. Sousa (2009). Investigação em educação. Livros Horizonte.

B. Tuckman (2000). Manual de investigação em educação: como conceber e realizar o processo de investigação em educação. Fundação Calouste Gulbenkian.

C. Coutinho (2011). Metodologia de Investigação em Ciências Sociais e Humanas: Teoria e prática.. Coimbra: Almedina.

C. Fino, J. Sousa (orgs) (2010). Pesquisar para mudar (a educação). CIE-UMa.

C. Hadji, J. Baillé (orgs) (1996). Pesquisa em educação. Instituto Piaget.

C. Hadji, J. Baillé (orgs) (2001). Investigação e educação: para uma nova aliança. Porto Editora.

Ghilione, R. Matalon, B (2005). O inquérito: teoria e prática. Celta.

J, Bell (2003). Como realizar um projeto de investigação: um guia para a pesquisa em ciências sociais e da educação.. Gradiva.

J. Lima, J. Pacheco (2006). Fazer investigação: contributos para a elaboração de dissertações e teses. Porto Editora.

L. Bardin (2004). Análise de conteúdo. Edições 70.

L. Esteves (2008). Visão Panorâmica da Investigação-Ação. Porto Editora.

M. Hill, A. Hill (2002). Investigação por questionário. Sílabo.

N. Afonso (2005). Investigação naturalista em educação. ASA.

R, Quivy, V. Champnhoudt (2005). Manual de investigação em ciências sociais. Gradiva.

R. Bogdan, S. Biklen (1994). A Investigação Qualitativa em Educação. Porto Editora.

R. Stake (2007). A Arte da Investigação com Estudos de Caso. Fundação Calouste Gulbenkian..

R. Yin (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. Bookman.

T. Estrela (1994). Teoria e Prática de Observação de classes. Uma estratégia de formação de professores. Porto Editora.

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificacao: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação: As aulas organizam-se com exposições, leituras e debates, para além de trabalhos a pares e/ou em grupo, em interligação com outras unidades curriculares. É esperado que os estudantes desenvolvam processos graduais de autonomia no estudo dos aspetos teóricos e metodológicos da investigação em educação. A avaliação dos Mestrandos baseia-se nos seguintes elementos de avaliação: - 2 trabalhos individuais e/ou a pares ao longo do semestre, no total de 30% (trabalho 1 -10% e trabalho 2 - 20%) - Redação de um trabalho científico, em conformidade com as normas APA - 25% (máximo 5 págs) - Teste final - 45% Os requisitos necessários para uma avaliação positiva são: correção ortográfica e sintática; conhecimento teórico demonstrativo de revisão de literatura; capacidade de uma análise fundamentada e sistematizada; tomada de posição crítica fundamentada; comunicação adequada e pertinente acerca das reflexões desenvolvidas. É possível recuperar 70% da nota em exame de recurso.