Disciplina: Biodiversidade

Área Científica:

Biologia

HORAS CONTACTO:

60 Horas

NÚMERO DE ECTS:

6 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

1 - No fim da Unidade curricular (UC) o aluno deverá saber o que é biodiversidade e a sua importância.

2 - No fim da UC o aluno deverá saber as razões que explicam os padrões de distribuição da biodiversidade

3 - No fim da UC o aluno deverá ter uma noção clara de que a sobrevivência do Homem depende da conservação da biodiversidade e como é que esta é geralmente feita.

4 - No fim da UC o aluno deverá conhecer quais as principais actividades do homem que afectam a biodiversidade e as suas consequências.

5 - No fim da UC o aluno deverá ter um claro conhecimento do significado dos conceitos ecoturismo e desenvolvimento sustentável

EDC:14166 - dll:1.0.5.1 - updated: 2018-12-12 07:00:54

Conteúdos / Programa:

1 - Definição de biodiversidade incluindo a definição segundo CBD

2 - Definição de ecoturismo e a importância fulcral e fundamental da biodiversidade.

3 - Importância da biodiversidade para o Homem

4 - Causas históricas e geográficas de biodiversidade

5 - Diversidade  insular

6 - Conhecimento local (etnobotânica, etnoentomologia, etc.)

7 - Biopirataria

8 - As principais actividades do Homem que tem impacto na biodiversidade: agricultura, pesca, comércio, água, desenvolvimento rural e urbano, transporte, energia, actividades recreativas e turismo, actividades florestais, mudanças no clima, protecção da natureza

9 - O crescimento das populações humanas e os recursos naturais; o conceito de desenvolvimento sustentável

10 - Ecoturismo e eco agricultura; diversidade agrícola e organismos geneticamente modificados; as pragas; os pesticidas e seus efeitos; conceitos de IPM e controle biológico

11 - Ética e cidadania ambiental. 

EDC:14166 - dll:1.0.5.1 - updated: 2018-12-12 07:00:54

Bibliografia / Fontes de Informação:

BENEDETTI-CECCHI, L.(2006). Understanding the consequences of changing biodiversity on rocky shores: How much have we learned from past experiments?. J. Exp. Mar. Biol. Ecol. 338 (2):193-204

BIANCHI, C. N. (2007) Biodiversity issues for the forthcoming tropical Mediterranean Sea. Hydrobiologia, 580: 7-21.

BISCOITO, M. & ZINO, F. (2002). Aves do Arquipélago da Madeira. Colecção: Biodiversidade Madeirense: Avaliação e Conservação. Nº 3. Direcção Regional de Ambiente. Funchal

BOERO, F. (2010) The study of species in the era of biodiversity: A tale of stupidity. Diversity, 2: 115-126.

BORGES, P. et al. (eds.)(2008). Listagem dos fungos, flora e fauna terrestres dos Arquipélagos da Madeira e Selvagens. Dir. Reg. Amb. da Madeira e Univ. Açores. Funchal e Angra do Heroísmo. 440 pp.

BOUCHET, P. (2006) The magnitude of marine biodiversity. pp. 32-64 in: DUARTE, C. M. (2006) The exploration of marine biodiversity. Scientific and technological challenges. Fundación BBVA.

CABRAL, M., et a.. (eds.). (2006). Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal. Instituto da Conservação da Natureza (ICN). Lisboa

CHEUNG, W., LAM, V., SARMIENTO, J., KEARNEY, K., WATSON, R. & PAULY, D. (2009). Projecting global marine biodiversity impacts under climate change scenarios. Fish and Fisheries, 10 (3): 235-251. 

DAILY G. (1997). Nature's services: societal dependence on natural ecosystems. Island Press

GASTON, K. J. (2000). Global patterns in biodiversity. Nature, 405: 220-227.

GASTON, K. & SPICER, J. (2004). Biodiversity: An Introduction. Blackwell Publishing. 2 ed.

HONEY, M. (2008). Ecotourism and sustainable development: who owns paradise?. Island Press

National Research Council (1999). Perspectives on Biodiversity: Valuing Its Role in an Everchanging World, National Academic Press Washington

HUGHES, T.  et al. (2002) Biodiversity hotspots, centres of endemicity, and the conservation of coral reefs. Ecol Letters, 5: 775-784.

IUCN (2008). Biodiversity: My hotel in Action. A Guide to sustainable Use of Biological Resources. 128 pp.

MIESZKOWSKA, et al. (2005) Marine Biodiversity and Climate Change: Assessing and Predicting the Influence of Climatic Change Using Intertidal Rocky Shore Biota. Marine Biological Association of the United Kingdom, 53 pp.

MOLNAR, J. et al. (2008) Assessing the global threat of invasive species to marine biodiversity. Frontiers in Ecology and the Environment, 6: 485-492.

NEWSOME, D., DOWLING, R. & MOORE, S. (2005). Wildlife Tourism. Channel View Publications

UNEP (1992). Convention on biological diversity, Nairobi Kenya: UNEP

USHER, M. B. (2005) Conserving European Biodiversity in the context of climate change. CO-DBP (2005) 3. Council of Europe, Strasbourg. 27 pp.

WENDE, W. et al. (eds) (2018). Biodiversity Offsets European Perspectives on No Net Loss of Biodiversity and Ecosystem Services. Springer International Publishing AG

WORM, B., BARBIER, E., BEAUMONT, N., DUFFY, J., FOLKE, C., HALPERN, B., JACKSON, J., LOTZE, H., MICHELI, F., PALUMBI, S., SALA, E., SELKOE, K., STACHOWICZ, J. & WATSON, R. (2006) Impacts of Biodiversity Loss on Ocean Ecosystem Services. Science, 314: 787-790.

EDC:14166 - dll:1.0.5.1 - updated: 2018-12-12 07:00:54

Métodos e Critérios de Avaliação:

Avaliação:

1-Teste escrito (50%)- 10 de Janeiro de 2019

2-Trabalho escrito sobre a biodiversidade versus turismo (30%) realizado em grupos de três alunos.

3- Apresentação do trabalho (20%) - 7 de Janeiro de 2019

EDC:14166 - dll:1.0.5.1 - updated: 2018-12-12 07:00:54