Disciplina: Sociedades e Culturas Insulares

Área Científica:

História

HORAS CONTACTO:

74 Horas

NÚMERO DE ECTS:

7,5 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

1 - Problematizar a noção de "insularidade" e a de "sociedade insular".
2 - Refletir sobre as particularidades de cada comunidade insular (geografia, recursos naturais, história, origens das populações, ligações e mobilidades).
3 - Intensificar o contato com instrumentos de trabalho e vários materiais de apoio aos assuntos a investigar.
4 - Adquirir competências que possam ser aplicáveis à elaboração específica de projetos de investigação na área condizente.

Conteúdos / Programa:

1. - Módulo A Estudos Sociais e Cultura I - Configurações do espaço insular ao longo dos séculos na Cultura Ocidental A - Ilhas míticas, lendárias e utópicas. B - Ilhas reais e as suas representações. C - A Consciência de Insularidade. II - Redesenhando mapas culturais: os portos flutuantes A - A consciência atlântica. B - As ilhas da Macaronésia: Canárias, Madeira, Açores e Cabo Verde. III - As RUP (Regiões Ultraperiféricas da União Europeia). IV - Viagens pelas Ilhas (visionamento e comentários de documentários) isolamento, imaginários, tensões e mesclagem (etnias, costumes, religiões e línguas).
2. - Módulo B Estudos interculturais e Literatura I - Ilha(s) e Desolação: escritas do desencanto. II - Ilha e Rememoração: cartografias dos afetos. III - Ilha(s) e Emigração: Viagem e Utopia. IV - Ilha(s) e Superação: Consciencialização e Afirmação.

Bibliografia / Fontes de Informação:

Bradley Dunbar , 2000 , AAVV, RAPPORT FINAL - 2000.CE.16.0.AT.118 - Analyse des régions insulaires et des régions ultrapériphériques de l?Union européenne : Partie II - Les régions ultrapériphériques présenté par le consortium Planistat Europe ,
Abdala Júnior Benjamim; Scarpelli Marli Fantini (orgs.), , 2004 , Portos Flutuantes: Trânsitos Ibero-Afro-Americanos , Granja Viana ? Cotia - SP: Ateliê Editorial
Laura Areias , 2002 , Ilhas Riqueza, Ilhas Miséria , Lisboa: Novo Imbondeiro editores
António Carlos Diegues (org.) , 1997 , Ilhas e Sociedade Insulares , São Paulo: Nupaub/USP
Jean-Claude Marimoutou; Jean-Michel Racault (dir.) , 1995 , L´Insularité: Thématique et Représentations [actes du colloque international de Saint-Denis de la Réunion, avril 1992] , Paris: l?Harmattan / Saint Denis - Université de la Réunion
Anne Meistersheim (coord.) , 1999 , L' île laboratoire [actes du colloque de l?Université de Corse, 19-21 juin 1997], préface de Jean-Yves Coppolani , Ajaccio : Ed. Alain Piazzola
Teresa Mora , 2009 , Utopia e Insularidade? Narrativas Fundadoras da Ciência e da Sociedade Moderna , Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian / Fundação para a Ciência e a Tecnologia ? Ministério da Ciênci
Edward Shils , 1992 , Centro e Periferia, trad. de José Hartuig de Freitas , Lisboa: Difel
José Manuel Azevedo e Silva , 1995 , A Madeira e a Construção do Mundo Atlântico (Séculos XV ? XVII), 2 vols. , Funchal: C.E.H.A
Manuel Veiga , 1998 , Cabo Verde: Insularidade e Literatura , Paris: Karthala Éditions
AlbertoVieira , 1999 , Do Éden à Arca de Noé , Funchal: SRTC/CEHA
AlbertoVieira , 1995 , Guia para a História das Ilhas Atlânticas , Funchal: C.E.H.A.

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificação: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação:
Aulas teóricas e aulas práticas; atividades orientadas, apresentação e discussão de temas relativos aos pontos do programa. Avaliação - Elaboração e defesa de um trabalho académico: 100%. Os critérios de apreciação serão os seguintes: investimento no trabalho de investigação (30%) pertinência da demonstração e do tratamento dos dados (20%) qualidade linguística e textual do estudo (20%). Apresentação oral e defesa do trabalho (20%) organização e aspeto formal do conjunto (suporte, cuidado com a apresentação gráfica) (10%).