Disciplina: Gestão de Stocks

Área Científica:

Matemática

HORAS CONTACTO:

80 Horas

NÚMERO DE ECTS:

7,5 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

O1 - Adquirir uma base científica para o planeamento das necessidades de inventário, assim como compreender as principais razões para a sua realização.
O2 - Conhecer os diferentes modelos de gestão de stocks e saber contextualizar a sua aplicabilidade consoante as especificidades de uma determinada situação.
O3 - Identificar os principais parâmetros de custo associados ao funcionamento de um sistema de gestão de stocks.
O4 - Face à natureza dos dados disponíveis, compreender as vantagens e desvantagens dos modelos determinísticos e saber quando é recomendável utilizar modelos estocásticos, assim como compreender as políticas de revisão contínua e periódica.
O5 - Compreender a interacção entre sistemas de gestão de stocks com modelos de tomada de decisão e modelos de previsão.

Conteúdos / Programa:

C1 - Introdução à gestão de stocks (Sistemas de gestão de stocks e sua caracterização; Stocks de segurança; Níveis de serviço; Parâmetros económicos; Procura independente vs procura dependente; Caracterização das principais políticas de reaprovisionamento)
C2 - Modelos determinísticos (Modelo básico e variantes)
C3 - Modelos estocásticos (Modelos de revisão contínua; Modelos de revisão periódica; Modelos de período único para produtos perecíveis; Medidas de desempenho)
C4 - Sistemas hierárquicos (Planeamento MRP; Planeamento LRP; Just-in-Time)
C5 - Sistemas para apoiar a tomada de decisão (Sistemas de informação; Análise ABC; Modelos de previsão)

Bibliografia / Fontes de Informação:

F. S. Hiller, G. J. Lieberman , 1990 , Introduction to Operations Research , McGraw-Hill
L. V. Tavares, R.C. Oliveira, I.H. Themido, F.N. Correia , 1996 , Investigação Operacional , McGraw-Hill
Heizer, J. and B. Render , 2004 , Operations management , New Jersey: Prentice-Hall

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificação: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação:
Aulas teóricas expositivas e aulas práticas participativas. Criação de grupos de trabalho para sessões de debate, com vista à apresentação e discussão de exemplos e de casos. Resolução de exercícios, quer individual como em grupo, para assimilação dos conteúdos programáticos. Incentivo para o auto-estudo e pesquisa, com procura e identificação de casos práticos e reais de aplicação fora da sala de aulas, estimulando os alunos ao seu sentido crítico e de tomadas de decisão. A avaliação é constituída por duas componentes: um teste individual (50%) e um trabalho de grupo e apresentação final do mesmo (50%). Qualquer dos elementos pode ser recuperado em época de recurso. Relativamente à época especial a avaliação compreenderá exame global.

Regente da Disciplina:

Paulo Sérgio Abreu Freitas