Pós-Graduação em Gastronomia: Tradição, Vivências e Inovação

A aprovação no curso de pós-graduação [de especialização] em Gastronomia: Tradição, Vivências e Inovação implica a frequência de 2 semestres (1 ano curricular) e a aquisição de 60 ECTS.
O curso de pós-graduação em Gastronomia: Tradição, Vivências e Inovação visa reforçar as competências profissionais e académicas de profissionais da área de Hotelaria e Turismo bem como de profissionais ligados à docência nas áreas de História e Biologia. Pretende-se, também, promover a compreensão das identidades culturais (atentando à importância da tradição e inovação) e das suas transformações e tendências nas diversas áreas de atuação da gastronomia e da nutrição, considerando os aspectos éticos, científicos e tecnológicos tal como de saberes das áreas de turismo e hotelaria – questões de sociabilidade, lazer, negócio e empreendedorismo.

INFORMAÇÕES GERAIS

DURAÇÃO DO CURSO:

2 SEMESTRES / 1 ANO

NÚMERO DE VAGAS:

NÃO DISPONÍVEL

A aprovação no curso de pós-graduação [de especialização] em Gastronomia: Tradição, Vivências e Inovação implica a frequência de 2 semestres (1 ano curricular) e a aquisição de 60 ECTS.
O curso de pós-graduação em Gastronomia: Tradição, Vivências e Inovação visa reforçar as competências profissionais e académicas de profissionais da área de Hotelaria e Turismo bem como de profissionais ligados à docência nas áreas de História e Biologia. Pretende-se, também, promover a compreensão das identidades culturais (atentando à importância da tradição e inovação) e das suas transformações e tendências nas diversas áreas de atuação da gastronomia e da nutrição, considerando os aspectos éticos, científicos e tecnológicos tal como de saberes das áreas de turismo e hotelaria – questões de sociabilidade, lazer, negócio e empreendedorismo.

DIRETOR DE CURSO

DURAÇÃO DO CURSO:

2 SEMESTRES / 1 ANO

NÚMERO DE VAGAS 2018/2019:

NÃO DISPONÍVEL

DESTINATÁRIOS

Podem candidatar-se a este curso os titulares do grau de licenciado ou equivalente legal; titulares de um grau académico superior estrangeiro, reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado; detentores de um currículo escolar, científico ou profissional reconhecido pelos responsáveis pelo ciclo de estudos como atestando a capacidades para a realização do ciclo de estudos.