Disciplina: Modelos, Métodos e Técnicas de Intervenção em Saúde Mental

Área Científica:

Enfermagem

HORAS CONTACTO:

80 Horas

NÚMERO DE ECTS:

7 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

1. - Adquirir conhecimentos sobre teorias de desenvolvimento humano;
2. - Compreender a importância das intervenções psicossociais, psicoterapêuticas, socioterapêuticas e sócioeducativas, fundamentado-as em modelos teóricos na área da saúde mental;
3. - Adquirir competências para a intervenção psicossocial, psicoterapêutica, sócioterapeutico e psicoeducativa com recurso a metodologias e técnicas específicas;
4. - Adequar os modelos à prestação de cuidados psicossociais e psicoterapêuticos na ajuda à pessoa, famílias e grupos, promovendo respostas adaptativas;
5. - Desenvolver competências de prescrição, execução e avaliação das técnicas de intervenção psicossocial e ou psicoterapêutica, ajustadas às necessidades de cada cliente;
6. - Reforçar a sensibilidade afetiva e a consciência critica para lidar com o impacto pessoal decorrente do papel como terapeuta;
7. - Identificar as políticas, as estratégias, os programas e a legislação primordiais de saúde mental, quer internacionais quer do país.

Conteúdos / Programa:

1. - Teorias e modelos de Intervenção psicossocial e psicoterapêutica, sócioterapêutica e psicoeducativa em saúde mental.
2. - Terapia cognitivo-comportamental; reestruturação cognitiva; modificação de comportamentos; dessensibilização sistemática. Treino de assertividade
3. - Terapia ocupacional: Musicoterapia; Arterapia; ludoterapia; Biblioterapia; Outras (hidroterapia, hipoterapia).
4 - Estimulação cognitiva: Treino de memória, histórias de vida. Orientação para a realidade. Outras terapias (massagem, autocontrolo, humor);
5. - Relaxamento, técnica de imagens guiadas.
6. - Grupos sócioterapêuticos; de autoajuda, psicoeducativos.
7. - Intervenção familiar sistémica no contexto da saúde mental.
8. - Indicações, contra-indicações das diferentes modalidades de intervenção terapêutica.
9. - Programas de intervenção: gestor de casos, terapeuta de referência.
10. - Reabilitação psicossocial. Rede de referenciação e cuidados continuados de saúde mental. Empowerment e recovery.
11 - Legislação de saúde mental. Tratamento Compulsivo.

Bibliografia / Fontes de Informação:

Institute of Medicine of the National Academies , 2015 , Psychosocial Interventions for Mental and Substance Use Disorders. A Framework for Establishing Evidence-Based Standards , Washington D.C. National Acadeny of Sciences
M. H. Figueiredo , 2012 , Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar. Uma abordagem colaborativa em enfermagem familiar. , Lusociência
F. Sampaio, Carlos Sequeira, T. Lluch-Canut , 2014 , A intervenção psicoterapêutica em enfermagem de saúde mental: Conceitos e desafios , Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental
S. Walker , 2015 , Psychosocial Interventions in Mental Health Nursing , SAGE Learning Matters

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificação: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação:
Componente teórica - método expositivo e interrogativo. Componente teórico prática com participação dos alunos. Promoção de reflexão e análise conjuntas de situações concretas/ casos. Recurso a Role - Playing; dramatizações e autoscopia como estratégias para consolidar os conhecimentos e desenvolver competências nos vários domínios. Treino de técnicas específicas. Concretização de Seminário e ou Workshop dinamizados por peritos. Utilização de algumas dinâmicas grupais para estimular o autoconhecimento e o heteroconhecimento e o relacionamento interpessoal. Aplica-se o Regulamento de avaliação dos alunos da UMa - Modelo B. Frequência (50% da classificação) e Caso para estudo - planeamento da intervenção de enfermagem com aplicação de técnica específica (trabalho individual) 50% da classificação. Nota mínima em cada elemento de avaliação 9,5 valores. Os dois elementos são recuperáveis em exame de recurso e melhoria de classificação.