Disciplina: Treino Desportivo II - Andebol

Área Científica:

Ciências do Desporto

HORAS CONTACTO:

160 Horas

NÚMERO DE ECTS:

15 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

1 - Dominar os conhecimentos ligados ao treino desportivo do Andebol de forma integrada;
2 - Adotar uma atitude científica e um método crítico reflexivo;
3 - Revelar capacidade de iniciativa e de inovação no Treino Desportivo do Andebol;
4 - Assumir disponibilidade e motivação para o trabalho em equipa, privilegiando a partilha da informação e comportamentos de solidariedade e de entreajuda;
5 - Utilizar as tecnologias de informação e uma comunicação eficaz na aplicação dos conhecimentos do desporto e sobre o Andebol;
6 - Planear e gerir o processo de treino desportivo no Andebol;
7 - Avaliar, planear e organizar sessões de treino e atividades desportivas para diferentes grupos no Andebol;
8 - Desenvolver a capacidade de autonomia e o sentido de responsabilidade social na orientação do processo de treino, aplicando os conhecimentos adquiridos

Conteúdos / Programa:

1 - A importância da observação e análise do jogo
2 - A observação como instrumento de treino e de competição
3 - Organização e Gestão do processo de treino no Andebol
4 - Planeamento e periodização
5 - Periodização do treino no Andebol
6 - Intervenção no treino
7 - Controlo e avaliação do treino no andebol
8 - Capacidades Motoras no Andebol
9 - Treino desportivo no Andebol
10 - Treino com crianças e jovens no Andebol
10.1 - Treinabilidade e estado de prontidão
10.2 - A formação a longo prazo do andebolista
10.3 - A especialização no Andebol
11 - Treino das capacidades motoras no Andebol
11.1 - Caracterização do esforço no jogo de Andebol
11.2 - Repercussões das características do esforço específico do jogo na organização do treino
11.3 - Os jogos reduzidos no condicionamento físico do treino do andebolista
12 - Competências do treinador de Andebol
12.1 - Competências no plano estratégico-tático-técnico
12.2 - Competências no plano pedagógico
12.3 - Capacidade de liderança
13 - Prática de gestão e orientação do processo de treino-competição (estágio)

Bibliografia / Fontes de Informação:

Garcia, J. , 1990 , Balonmano:Fundamentos y etapas de aprendizage , Editorial Gymnos. Madrid
Garcia,J , 1997 , Balonmano. Táctica grupal ofensiva. Concepto, estrutura y metodología , Editorial Gymnos. Madrid
Garcia,J , 2002 , Balonmano. Táctica Grupal Defensiva. Concepto,estructura y metodología , Grupo Editorial Universitário
Prudente,J. , 1983 , A defesa. Os sistemas defensivos: 6:0, 5:1 e 3:2:1 , Revista Setemetros nº7
Prudente, J. , 1985 , Metodologia para o contra-ataque apoiado. , Revista Setemetros nº13
Prudente, João , 2013 , Andebol. In Garganta. Avaliação da Performance em Jogos Desportivo Colectivos. Variáveis e indicadores táctico-técnicos utilizados em estudos observacionais de Andebol, Basquetebol, Futebol, Pólo Aquático e Voleibol , Porto; FADE-UPorto
Konzag, G. Y al , 1996 , Balonmano. Entrenarse jugando. El sistema de ejercicios completo , Editorial Paidotribo. Lérida
. , Regras do Jogo , Edição IHF e Edição FAP
Roca, M. , 1986 , Evolução dos sistemas defensivos , Cadernos Setemetros nº1
Sánchez,F. , Análisis del contenido del juego. Balonmano. Comité Olímpico Español , Impresos Izquierdo,S.A.
Sousa, D.; Prudente,J.; Sequeira, P. , 2013 , Analysis of 2 vs 2 in organized attack in Handball in a situation of numericalequality 6 vs 6 in 2011 World Womens Championship. , 2nd EHF Scientific Conference- Women and Handball. Scientific and Practical Approaches. Viena
Moreira, I.& Estriga,L , 2014 , Ensino do Andebol na escola , Porto. Universidade do Port
Ribeiro, M. & Volossovitch, A. , 2008 , Andebol. O ensino do andebol dos 7 aos 10 anos , Cruz-quebrada. Edições FMH

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificação: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação:
Aulas teórico-Práticas com abordagem dos conteúdos programáticos e discussão dos mesmos; Aulas de prática laboratorial com observação e análise de vídeo; reuniões de orientação tutorial. Prática de estágio numa organização com protocolo com a UMa: organização e gestão do processo de treino e competição sob a orientação do tutor na organização. A avaliação é realizada através de um Teste teórico-20%; de um trabalho de desenvolvimento de um tema-15%; da avaliação contínua do trabalho desenvolvido ao longo do semestre no respeitante à organização dos treinos e competição, expressa num dossiê de treinador-40%; e um relatório crítico da atividade desenvolvida-25%.