Disciplina: Didática das Expressões I

Área Científica:

Didáticas Específicas

HORAS CONTACTO:

38 Horas

NÚMERO DE ECTS:

4 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

O futuro educador/professor deve desencadear a concretização dos seguintes objetivos:

- Valorizar os conteúdos das expressões na planificação e desenvolvimento curricular, no âmbito da Educação Básica; 

- Planificar e concretizar atividades do âmbito Expressão Dramática e Expressão Plástica, numa perspetiva interdisciplinar, no contexto de prática pedagógica;

- Legitimar a Expressão Dramática e o Teatro como prática integradora, no âmbito da educação artística; 

- Estabelecer uma relação entre a Expressão Plástica e a formação global do estudante inserido no ambiente sociocultural 

- Aprofundar experiências de criação no âmbito da Expressão Plástica.

Conteúdos / Programa:

O programa da Unidade Curricular Didática Específica das Expressões pretende desenvolver as aptidões pedagógicas necessárias ao desenvolvimento das atividades expressivas no meio educativo, através de exercícios práticos, da experimentação e da reflexão individual e coletiva. Os alunos irão adquirir ferramentas conceptuais e didáticas adequadas e necessárias para o enriquecimento da sua intervenção pedagógica, no âmbito da educação artística.

A avaliação será um processo contínuo. Consideramos importante a participação dos formandos em todas as atividades desenroladas nas aulas teóricas, práticas e teórico-práticas.  
 
A estruturação dos trabalhos a desenvolver são aspetos negociados com os alunos tendo em conta uma possível contextualização nas atividades de prática pedagógica. Considerando a natureza desta UC, não está previsto avaliação complementar. 

Bibliografia / Fontes de Informação:

Barbosa, L. (1998). Trabalho e dinâmica de pequenos grupos. Porto: Edições Afrontamento.

Beja, F., Tropa, J., & Madureira, C. (2010). Jogos e projectos de expressão dramática. Porto:Porto Editora.

Bruner, J. (1996). Cultura da educação. Lisboa: Edições 70.

Craft, A., Estrela, A., Morais, F. (2004).

Criatividade e educação. Lisboa: Associação educativa para o desenvolvimento da criatividade.

D' Alte, D. (2002). A infância da arte, a arte na infância. Lisboa: Edições Asa.

Godinho, J., & Brito, M. (2010). As artes no jardim de infância: textos de apoio para educadores de infância. Lisboa: Ministério da Educação - Direção Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.

Helm, J., & Beneke, S. (2005). O poder dos projetos- novas estratégias e soluções para a educação Porto Alegre:artmed.

Lambert, D. (2010). Le théâtre, un jeu d'enfant? une approche corporelle du théâtre à l'école. Manage (Belgique): Lansman Editeur.

Melo, M. (2005). A expressão dramática - à procura de percursos. Lisboa: Livros Horizonte.

Read, H. (2007). Educação pela arte. Lisboa:Edições 70.

Rodari, G. (2006). Gramática da fantasia (6ª edicão ed.). Lisboa: Editorial Caminho.

Sousa, A. (2003) Educação Pela Arte e Artes na Educação - Bases Psicopedagógicas. 1º Volume. Lisboa: Instituto Piaget.

Sousa, A. (2003) Educação Pela Arte e Artes na Educação -  Drama e Dança. 2º Volume. Lisboa: Instituto Piaget.

Sousa, A. (2003). Educação pela arte e artes na educação - Música e artes plásticas. 3º Volume. Lisboa: Instituto Piaget.

Souza, L. (2008). Um palco para o conto de fadas. Porto Alegre: Editora Mediação.

Stern, A. (1974). Uma nova compreensão da arte infantil. Lisboa: Livros Horizonte.

Stern, A. (1974). Aspectos e técnicas da pintura de crianças. Lisboa: Livros Horizonte.

Valadares, G., & Moreira, M. (2009). A teoria da aprendizagem significativa: Sua fundamentação e implementação. Coimbra: Almedina.

Métodos e Critérios de Avaliação:

A avaliação será um processo contínuo. Consideramos importante a participação dos formandos em todas as atividades desenroladas nas aulas teóricas e práticas. A ponderação das componentes da avaliação em cada módulo é a seguinte:

- Participação nas aulas - 

- Módulo de Expressão Dramática - 

- Módulo de Expressão Plástica - 

Salientamos que a ponderação das componentes de avaliação e a estruturação dos trabalhos a desenvolver são aspetos negociados com os alunos. A avaliação final assenta da análise de um projeto, no âmbito das expressões (trabalho de grupo), com dimensão interdisciplinar.

Considerando a natureza desta UC, não está previsto exame de recurso ou exame de época especial.