Disciplina: Primeiros Socorros e Técnicas de Sobrevivência

Área Científica:

Proteção de Pessoas e Bens

HORAS CONTACTO:

51 Horas

NÚMERO DE ECTS:

4 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

Habilitar os guias com conhecimentos que lhes permitam prestar a primeira assistência a sinistrados ou vítimas de doença súbita.

Espera-se que os alunos saibam identificar as situações de risco de vida ou da qualidade de vida e aplicar o respectivo protocolo de actuação; efectuar a avaliação, recolha e registo da informação do doente e proceder à transmissão da informação;

Habilitar os guias com conhecimentos que lhes permitam uma correta implementação de medidas de sobrevivência em climas temperados.

Conteúdos / Programa:

1 - Noções Gerais de Anatomia e Fisiologia

2 - Funções Vitais

3 - Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM)

4 - Abordagem à Vitima de Acidente ou de Doença Súbita

5 - Desfibrilhação Automática Externa (DAE)

6 - Obstrução da Via Aérea no Adulto

7 - Traumatologia

8 - Classificação de Hemorragias

9 - Choque

10 - Crises Convulsiva

11 - Alteração das Funções Metabólicas

12 - As Intoxicações

13 - Técnicas de Sobrevivência em Climas Temperados

14 - Constituição de Uma Mala de Primeiros Socorros

Bibliografia / Fontes de Informação:

European Resuscitation Council (2018). European Resuscitation Council Guidelines for Resuscitation: 2017 upload. Ressuscitation, 123 (2018) 43-50. 

Instituto Nacional de Emergência Médica (2017). Manual de Suporte Básico de Vida - Adulto (1ª edição 2017 - versão 4.0). Lisboa: INEM.

National Association of Emergency Medical Technicians (2012). PHTLS - Prehospital Trauma Life Support (7ª ed) Rio de Janeiro: Elsevier. ISBN: 978-85-352-3934-8;

Serviço Regional de Proteção Civil, IP-RAM (2018). Manual de Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa (4ª ed). Funchal: SRPC, IP-RAM.

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificacao: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação: A UC desenvolver-se-á através de sessões letivas teóricas e práticas laboratoriais recorrendo ao método expositivo-participativo e demonstrativo onde, para além da exposição da temática previamente trabalhada, serão idealizados casos práticos de modo a promover a participação e reflexão do grupo.

Assim, nas práticas simuladas os estudantes mobilizam conhecimentos e aplicam habilidades instrumentais apreendidas. Dada a natureza teórica e de prática laboratorial desta UC, o regime de avaliação adotado será a avaliação periódica e o modelo de avaliação será o B, assim, serão proporcionados dois elementos de avaliação com o mesmo peso, ou seja, 50% cada, uma frequência e uma prova prática. A nota mínima, em cada um dos elementos, é de 10 valores, podendo ser recuperada em recurso.