Disciplina: Desenvolvimento Pessoal, Comunicação Terapêutica e Saúde Mental

Área Científica:

Saúde

HORAS CONTACTO:

72 Horas

NÚMERO DE ECTS:

6 ECTS

IDIOMA:

Português

Objetivos Gerais:

1. - Aprofundar o auto conhecimento e a consciência de si próprio na relação com os outros;
2. - Aprofundar conhecimentos e capacidades de análise sobre teorias de comunicação terapêutica;
3. - Desenvolver competências comunicacionais visando a utilização da comunicação como recurso terapêutico ao indivíduo, grupos, famílias e comunidades;
4. - Desenvolver competências de análise sobre si próprio no decurso dos processos relacionais de cariz terapêutico com os clientes, reconhecendo obstáculos, impasses e processos de transferência e contra transferência presentes;
5. - Aprender a mobilizar estratégias para lidar de forma terapêutica com as necessidades diferenciadas do cliente e com as suas próprias necessidades, utilizando-as de forma a otimizar o processo de ajuda terapêutica.

Conteúdos / Programa:

1. - Processos de autoconhecimento e consciencialização de si e do outro;
2. - O uso terapêutico de si na relação terapêutica;
3. - A construção do processo terapêutico e a ESMP;
4. - Comunicação terapêutica e sua importância para a ESMP;
5. - Teorias e Modelos de comunicação terapêutica:
5.1 - Modelo de relação de ajuda de Chalifour;
5.2 - Teoria das relações interpessoais de Peplau;
6. - A construção do processo terapêutico;
6.1 - Entrevista e consulta de ESMP: etapas;
7. - Relação de ajuda como processo psicoterapêutico: objetivos, componentes, fases, estratégias de operacionalização;
8. - Os impasses terapêuticos: o processo de transferência/ contra transferência;
9. - Principais alterações da comunicação ao longo do ciclo vital e no decurso dos processos ajustamento às transições por doença.
9.1 - Instrumentos de avaliação;
10. - Intervenções de enfermagem baseadas na utilização da relação terapêutica e aconselhamento como estratégias de ajuda especializada.

Bibliografia / Fontes de Informação:

A. Benjamin , 2004 , A entrevista de ajuda , Martins Fontes
J. Chalifour , 2008 , A intervenção terapêutica: os fundamentos existencial-humanistas da relação de ajuda , Lusodidacta
J. Chalifour , 2009 , A intervenção terapêutica: Estratégias de Intervenção. , Lusodidacta
C. Melo-Dias , 2015 , Habilidades de conversação em adultos com esquizofrenia. , Universidade Católica Portuguesa, Instituto de Ciências da Saúde
M. C. Towensend , 2011 , Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica: Conceitos de Cuidado; a Prática baseada na evidência , Lusociência
G. Stuart, M. Laraia , 2001 , Enfermagem Psiquiátrica: Princípios e Prática , Artmed
C. Sequeira , 2016 , Comunicação Clínica e Relação de Ajuda , Lidel ? Edições Técnicas

Métodos e Critérios de Avaliação:

Tipo de Classificação: Quantitativa (0-20)

Metodologia de Avaliação:
Componente teórica - método expositivo e interrogativo. Componente teórico prático com participação dos alunos. Promoção de reflexão e análise conjuntas de situações concretas/ casos. Recurso a Role - Playing; dramatizações e autoscopia como estratégias para consolidar os conhecimentos e desenvolver competências nos vários domínios. Concretização de Seminário e ou Workshop dinamizados por peritos. Utilização de algumas dinâmicas grupais para estimular o autoconhecimento e o heteroconhecimento e o relacionamento interpessoal. Aplica-se o Regulamento de avaliação dos alunos da UMa - Modelo B. Frequência - 50% da classificação. Caso para estudo - planeamento da intervenção de enfermagem (trabalho individual) 50% da classificação. Nota mínima em cada elemento de avaliação 9,5 valores. Os dois elementos são recuperáveis em exame de recurso e melhoria de classificação.