Data de publicação: 19/03/2020

Projeto GesFoGO

No passado dia 4 de março, ocorreu nas instalações do IDeTIC‐ULPGC (Instituto para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Comunicações da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria), em Las Palmas de Gran Canaria, a reunião de arranque do projeto Rede GesFoGO financiado pelo Interreg MAC 2014‐2020 (MAC/3.5b/227), onde estiveram presentes David Aveiro, professor da Universidade da Madeira (UMa) e Dulce Pacheco, investigadora do Instituto de Tecnologias Interativas da Madeira (M-ITI).

O sistema Rede GesFoGO tem como principal objetivo a contribuição para a gestão sustentável das florestas da Macaronésia, através da rápida deteção de fogos e do apoio na vigilância das florestas, assim como para a monitorização de incêndios florestais que podem afetar pessoas, bens e também espaços naturais protegidos.

O projeto está a ser executado em colaboração com as entidades envolvidas na prevenção e combate a incêndios dos Arquipélagos da Madeira, Canárias e Cabo Verde. O sistema que está a ser desenvolvido tem a grande potencialidade de poder ser facilmente implementado em qualquer zona florestal que tenha uma orografia semelhante à da Macaronésia.

Com este projeto pretende-se a cooperação entre organizações, instituições e empresas com capacidades operacionais e científico-tecnológicas para o desenvolvimento de uma rede de monitorização de incêndios florestais em tempo real, por meio de unidades móveis ligeiras de instalação rápida com sistema de auto-georreferenciação, com o intuito de contribuir para a gestão sustentável das florestas.

O projeto Rede GesFoGO articula-se em três ações principais:
- Desenvolvimento de uma rede mais robusta e precisa que inclui vários mecanismos de observação e uma interface gráfica que facilita a sua utilização.
- Realização de testes do sistema Rede GesFoGO e recolha de dados que servirá para a formação de técnicos florestais dos Arquipélagos das Canárias, Madeira e Cabo Verde e para adaptar o sistema às necessidades destes.
- Disponibilização do sistema Rede GesFoGO aos parceiros e apoio na sua utilização inicial.
O sistema desenvolvido permitirá, de forma automatizada, conhecer as coordenadas geográficas dos pontos que compõem a imagem (georreferenciamento), geolocalizar o incêndio e manter as equipas operacionais informadas em tempo real, mesmo quando as redes telefónicas de banda larga não estão disponíveis. Este sistema irá ter uma interface gráfica que facilita a visualização das possibilidades oferecidas pela Rede GesFoGO e uma gestão de dados que processa a informação fornecida pelos observadores. O assistente de localização sugere qual o melhor local de implantação para cobrir a área sujeita a prevenção ou monitorização de incêndios.

Identificam-se como principais vantagens do sistema:
- A deteção precoce e, quando apropriado, a disponibilização de informações precisas sobre a evolução do incêndio que são essenciais para gerir as equipas de emergência (ex. definir a localização dos meios operacionais, saber se o ataque aéreo está a ser eficaz, etc.).
- Desenvolvimento sustentável, uma vez que a solução reduz substancialmente os custos de aquisição, manutenção e operação de sistemas de prevenção e monitorização de incêndios, razão pela qual foi solicitada pelos técnicos de combate a incêndios e financiada pelo programa Interreg MAC 2014‐2020.
- Complementar outros sistemas de prevenção e gestão de incêndios (torres de vigia, meios aéreos, etc.).
- Este sistema evita os problemas de coordenação originados pela queda dos sistemas de comunicação de banda larga (3G/4G), nomeadamente em situações de sobrecarga da rede (recorrente em casos de catástrofe como são os incêndios), em zonas com fraca cobertura, com vegetação densa ou em terrenos com declives acentuados.

O sistema Rede GesFoGO está a ser desenvolvido por investigadores da UMa/M-ITI e da Universidade da Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC) em colaboração com o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (IFCN, IP‐RAM) do Governo Regional da Madeira, o Conselheiro do Meio Ambiente do Cabildo de Gran Canaria e a Direção-Geral de Segurança e Emergências do Governo de Canárias.

Desde 2011 que o IDeTIC‐ULPGC está a trabalhar num protótipo para o sistema Rede GesFoGO usando câmaras de instalação rápida com sistema de auto-georreferenciação, após uma solicitação dos técnicos de combate a incêndios do Cabildo de Gran Canaria. O IDeTIC‐ULPGC solicitou a colaboração do M-ITI neste projeto para o desenvolvimento da base de dados e interface gráfica para o sistema. No decorrer de 2021, o protótipo do sistema Rede GesFoGO irá ser submetido a testes em queimas controladas, quer no Arquipélago de Canárias, quer no Arquipélago da Madeira. Prevê-se que no final de 2022 o sistema esteja disponível para ser utilizado pelas equipas de prevenção e gestão florestal da Macaronésia.