Data de publicação: 03/12/2018

A cultura do Castanheiro na Madeira - Manual Prático

A cultura do castanheiro, nos arquipélagos da Macaronésia, tem particularidades únicas que a diferenciam do resto da Europa. As características destes arquipélagos, nomeadamente o clima, o tipo de solo e a orografia acidentada, fazem desta cultura um exemplo de adaptabilidade e sobrevivência. Na Madeira, o castanheiro, além de estar perfeitamente enraizado na cultura regional e nas tradições populares, representa um importante sustento para as populações locais. Esta árvore é uma componente fundamental da paisagem desta ilha. Contribui, ainda, para a manutenção de um panorama rural tradicional, com grande potencial turístico, e tem, também, uma função como agente mediador na fixação das águas superficiais e na retenção do solo. Apesar das reconhecidas potencialidades, esta cultura, à semelhança do que ocorre no resto da Europa, atravessa um momento crítico, resultado das doenças, da falta de perspetivas económicas e do abandono progressivo dos soutos.

Neste sentido, e com o objetivo de abordar o cultivo do castanheiro num contexto insular bem como de atualizar os conhecimentos dos agricultores, técnicos e de todos aqueles que estão interessados no castanheiro foi recentemente editado por Dora Aguin Pombo, da Universidade da Madeira, e por António Miguel Franquinho Aguiar, da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas o livro “A cultura do Castanheiro na Madeira – Manual Prático”.

Este manual está estruturado em 12 capítulos, ao longo dos quais, 22 autores abordam várias matérias que vão desde os saberes seculares, passando pela produção e comercialização da castanha, até aos mais recentes avanços científicos. Muitos dos dados apresentados na obra são inéditos, tendo sido obtidos nas últimas décadas, através de vários projetos de investigação desenvolvidos, essencialmente, na Madeira, mas, igualmente, nos Açores.

Entre os assuntos abordados estão a análise da superfície ocupada, a caracterização das cultivares e as práticas culturais, o controlo das pragas e das doenças principais, assim como a produção, a comercialização e a valorização dos frutos e dos soutos. Num contexto europeu, são, também, incluídos alguns dados científicos, que pela inovação e pela oportunidade, reforçam o interesse da obra.

Refira-se que este livro resultou de uma parceria entre a Universidade da Madeira e a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, através da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DRADR), tendo sido cofinanciado pelo Fundo Europeu de Orientação e Garantia Agrícola (FEOGA) e pelo orçamento da Região Autónoma da Madeira, através do Programa de Apoio Rural do Programa Operacional Plurifundos da Madeira (2000-2006).

JÁ DISPONÍVEL PARA DOWNLOAD!