Data de publicação: 02/01/2020

XV Colóquio CIE-UMa "Literacia Científica - Ensino, Aprendizagem e Quotidiano"

Nos próximos dias 30 e 31 de janeiro decorre no Funchal, no auditório da Reitoria (antigo Colégio dos Jesuítas), o XV Colóquio do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira (CIE-UMa), estando a decorrer, até 12 de janeiro, o prazo para a submissão de comunicações sobre o tema desta edição: Literacia Científica- Ensino, Aprendizagem e Quotidiano. O CIE-UMa pretende que este Colóquio se constitua num espaço de partilha e discussão sobre a importância da educação na promoção da literacia científica, analisando o papel da Escola na forma como prepara cidadãos para um futuro incerto. No mote para esta reflexão, merece destaque a evidência de que a sociedade está cada vez mais imersa em ciência e tecnologia sem que, muitas vezes, os seus cidadãos a compreendam, impossibilitando decisões e escolhas informadas.

Além dos muitos investigadores e educadores que irão contribuir com os seus trabalhos e reflexões, o Colóquio está estruturado em quatro conferências em torno do ensino das ciências e da educação ambiental. Cecília Galvão, professora catedrática do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, falará logo no primeiro dia sobre “o desafio de ensinar ciências no século XXI”, seguindo-se Hélder Spínola, investigador do CIE-UMa, que irá contrapor o conceito de literacia com o de cultura ambiental. O segundo dia do Colóquio será marcado pela conferência do investigador belga, Jelle Boeve-de Pauw, da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Antuérpia, que abordará a “eficácia da educação ambiental”, sendo o dia encerrado por Sílvia Carreira, investigadora do CIE-UMa, com o tema “Ensino das ciências: da didática à literacia”.

O XV Colóquio CIE-UMa está validado pela Direção Regional de Educação como um curso de formação para progressão na carreira docente e inclui uma visita guiada, na manhã do dia 1 de fevereiro, ao Centro de Despacho do Sistema Elétrico da Região Autónoma da Madeira e à sua maior unidade de produção de energia elétrica, a Central Térmica da Vitória, assim como a uma das mais importantes centrais de produção de energia renovável, a Central Hidroelétrica dos Socorridos (Aproveitamento de Fins Múltiplos dos Socorridos), infraestruturas localizadas no vale da Ribeira dos Socorridos e geridas pela Empresa de Eletricidade da Madeira.

A inscrição e a submissão de comunicações fazem-se aqui.