Menu

Opção 2 ( Educação pela Arte - Música ) - Ciências da Educação - Sem Ramos - Especialidades


7.5
ECTS / Credit Units
Year: 2 / 2º Semestre
Plan: 2016/17
Scientific Area: EDU
Level: Básico

Semestral Hour Load

Theorical:
Theorical-Pratical: 20.00
Pratical and Laboratorial: 30.00
Fieldwork:
Seminar: 10.00
Internship:
Tutorial: 3.00

 

Assigned Internship Hours:
Assigned Projects Hours:
Assigned Fieldwork Hours:
Assigned Study Hours:
Assigned Evaluation Hours:
Others:

Degree having this Course

Degree - Branch Degree Plan Year
Ciências da Educação - Sem Ramos - Especialidades 2016/17

Teaching Staff

Maria Natalina Faria Cristovão Santos
Maria Natalina Faria Cristovão Santos


Responsibilities:
Regência
Responsável pelas Pautas
Ensino teórico-prático
Ensino prático e laboratorial
Seminários
Orientação tutorial

Course Information

Course Objectivs

1 - Proporcionar vivências artísticas;

2- Promover momentos de fruição musical;

3 - Promover a aquisição e desenvolvimento de competências musicais;

4 - Proporcionar o desenvolvimento do pensamento musical;

5- Dar a conhecer elementos do Património Cultural Imaterial e a sua importância

enquanto herança, na identidade sociocultural;

6 ? Percecionar os diversos papéis/funções da música.

Evaluation Criteria

A avaliação compreenderá vários momentos: contínua (presença, criatividade, participação e originalidade nos trabalhos e desempenho nas aulas - 40%; Um trabalho prático individual (15%); Um trabalho prático em grupo (10%) um trabalho de grupo sobre um dos pontos do programa, apresentado e discutido em contexto de aula ? 35% .

Pelo carácter prático que apresenta, esta disciplina não prevê exame de recurso. 

Program Resume (get program detail)

1- Propriedades da música

1.1 - Timbre

1.2 - Altura

1.3 - Duração

1.4 - Intensidade

2 - Modos rítmicos

2.1 - Pulsação

2.2 - Divisão

2.3 - Compasso

2.4 - Ritmo

3 ? Forma

3.1 - Binária

3.2 - Ternária

3.3 - Rondó

4- Andamentos

4.1 - Adágio

4.2 - Moderatto

4.3 - Presto

4.4 - Alterações de andamento

4.4.1 - Accelerando

4.4.2 ? Ritardando

5 - A prática instrumental

5.1 ? Instrumentos PAI  (pequena percussão) e PAD (Orff)

5.2 ? Improvisação, criação e interpretação de melodias/sequências rítmicas e melódicas

com a voz e instrumentos

6- A voz

6.1 ? A voz cantada

6.6.1 - Aspetos técnicos

6.1.2 ? A saúde vocal

7 ? Audição musical

7.1 ? Conceituação

7.2 ? Audição musical participada/ativa

7.3 ? Criação de sequência e esquemas para bases sonoras

8 ? Património musical (imaterial) madeirense

8.1 ? Conceituação

8.1.1 ? Património

8.1.2 ? Popular

8.1.3 ? Tradicional

8.2 ? Canções da tradição musical popular madeirense

8.2.1 - Canções de entretenimento para crianças

8.2.2 ? Canções de entretenimento para adultos

8.2.3 ? Cantigas de trabalho

8.2.4 ? Jogos para crianças/Adultos

8.3 ? Os instrumentos musicais da tradição popular madeirense

8.3.1 ? Cordofones

8.3.2 - Aerofones

8.3.3 - Membranofones

8.3.4 ? Idiofones

9. O folclore madeirense

9.1 ? Os agrupamentos

9.2 ? O papel dos grupos de folclore na transmissão da herança cultural

9.3 ? O papel dos grupos de folclore na dinamização cultural

9.4 ? A autenticidade/inovação

10 - Músicos e música madeirense

10.1 ? Os contributos de Max

10.2 ? Os contributos de Rufino da Silva

10.3 - Os cânticos religiosos do Natal madeirense

11 ? A Música na História

11.1 ? A música erudita ? breve olhar

12- A música e o indivíduo

12.1 ? Benefícios

Main Bibliography

-ABELES, H.K. (1995). Foundations of Music Education. Nova Iorque. Schirmer

Books.

-AGUILAR, M.C. (2002). Aprender a escuchar música. Madrid: A. Machado Libros

- AGUIRRE, I. (2000). Teorias y praticas de la educacion artistica. Pamplona:

Universidad Publica de Navarra (UPN).

-AGUIRRE, P. et al (2003). La musica en la escuela. La audición. Barcelona: Graó.

-ALMASUD (1998). Antologia da música tradicional da Madeira. Edição: Almasud.

-AMADO, J. (2002). Universo dos Brinquedos Populares. Quarteto Editora. Coimbra; pp. 19-49.

- ARAÚJO, M. J. e VELOSO, A. L. (2016). Música como prática social: Uma reflexão crítica sobre a atividade de educação musical no 1.º CEB no âmbito das atividades de enriquecimento curricularIn REVISTA PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA. Volume 6. Número 1 junho 2016, p. 65 a 78.

-AMADO, M. L. (1999). O prazer de ouvir música. Editorial Caminho da Educação.

- ARAÚJO, M. J. e VELOSO, A. L. (2016). Música como prática social: Uma

reflexão crítica sobre a atividade de educação musical no 1.º CEB no âmbito das

atividades de enriquecimento curricular. In REVISTA PORTUGUESA DE

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA. Volume 6. Número 1 junho 2016, p. 65 a 78.

-BARBOSA, M., C. F. (1997). Jogos tradicionais. Gráfica S Miguel. Vila Nova de

Gaia; pp. 213-218; 200; 225-226; 228.

-BERGAMINI, A. (2003). Os grandes mestres da arte. Matosinhos: Quidnovi.

-BRASÃO, M. L. (s/d). Brinquedos Tradicionais Cantados: lengalengas e trava-línguas.

Editorial Livro. Lisboa.

- BROCK, A. (2011). O currículo e a pedagogia da brincadeira - uma profusão de

perspectivas. In A. Brock, Dodds,S., & Olusoga, Y. (Ed.), Brincar - Aprendizagem para

a vida (pp. 94-126). Porto Alegre: Penso.

- GCEA (2006). Cantar, dançar, brincar. Propostas artísticas para o pre-escolar e 1.º

ciclo do ensino básico. Lisboa: Edições Convite à Música.

- GONÇALVES, C. (2001). Cantarolando? Canções temáticas para os mais

pequeninos. SRE ? GCEA ? Madeira, Sta. Comba Dão: Edições Convite à Música.

- GONÇALVES, C. (2003). Música para crianças. Lisboa. Edições Convite à Música.

- OSTROWER, F. (2010). Criatividade e processos de criação. Petrólis. Editora vozes

- PERNES, M. E SANTOS, N. (2007). Da escola ao palco 1-2-3-4. Lisboa: Foco Musical.

- READ, H. (2007). Educação pela arte. Lisboa: Edições 70.

 

Other Biographical Sources / Support Documents

Student Support

Associated Links

Comments